Data Atual

Miami

24° / 30°
Quarta, 12 Dezembro 2018

Bueno Anima Gran Reserva Merlot 2015 em Nova Iorque

Bueno Anima Gran Reserva Merlot 2015 em Nova Iorque

Nova Iorque, EUA - O lançamento mundial do novo rótulo da Bueno Wines, que aconteceu durante o jantar “Once Upon a Kitchen” em Nova York, no último dia 05 de dezembro, foi o grande destaque da noite, alçando o Brasil como um importante produtor de vinhos especiais, ajudando a desmistificar a máxima frase de Michel Rolland: “O problema do vinho brasileiro não é a qualidade e sim o preconceito”.

O Anima foi um dos seis rótulos internacionais, o único brasileiro, e foi servido em harmonização com o prato elaborado pelo top 1 do mundo, o chef Massimo Bottura. O sucesso foi tão grande que o vinho terminou antes mesmo do jantar ser finalizado com a sobremesa da premiada confeiteira Cristina Tosi do Milk Bar.

George Schnyder, Publisher da Revista Prazeres da Mesa, que esteve no jantar, publicou um vídeo nas redes sociais e comentou que esse lançamento é o início de um novo capítulo na vitivinicultura brasileira “Escrito com paixão por Galvão Bueno e família, apoiados por grandes profissionais que buscam com o Anima alcançar um novo patamar de qualidade e presença no mundo do vinho”.

Para Roberto Cipresso, winemaker italiano, responsável pela escolha de todos os vinhos da noite e um dos idealizadores do novo ícone da Bueno Wines,: “O Anima é o vinho que mudará a história do vinho no Brasil”.

Galvão Bueno afirma que o Anima realmente tem a pretensão de mudar a história da vitivinicultura do Brasil e, por esse motivo, foi lançado em primeira mão no jantar mais estrelado da gastronomia mundial. “Não é só paixão. Costumo dizer que todo vinho é uma construção, os enólogos são os “arquitetos”, constroem o vinho, constroem a história. Cada garrafa tem uma história que começa na escolha do terroir, no plantio, no trato que se dá no manejo da plantação, no carinho que se dá aos vinhedos. O Anima é resultado de tudo isso e, na minha opinião, ajudará a alçar o Brasil como um grande produtor mundial.”

O nome: Anima. Do latim, alma. A arte do rótulo, feita com maestria pelo artista plástico Saulo Garroux tenta justamente captar esse movimento e efemeridade em uma representação gráfica da alma.

O Anima é a expressão máxima do trabalho do nosso time de agronomia e enologia e do BWIC (Bueno Inteligence Center) uma série de metodologias e técnicas proprietárias que garantem a qualidade e repetibilidade dos nossos vinhos.

Uma das técnicas a destacar foi a utilização, pela primeira vez na indústria nacional, de uma manta refletora em parte dos vinhedos de Merlot. A técnica permite uma melhor utilização da luz do sol, uma vez que as vinhas passam a receber iluminação também de baixo para cima enquanto mantém a permeabilidade. Os resultados positivos da experiência estão sendo estudados na universidade de Enologia em Modena.

O Anima é um varietal de Merlot, e foi o primeiro vinho nobre brasileiro a trazer a denominação Gran Reserva, concedida pelo Ministério da Agricultura. Vinho nobre é a denominação para vinhos elaborados no território nacional exclusivamente a partir de uvas da espécie viti viníferas que apresentam teor alcoólico de 14,1% a 16% em volume. O termo Gran Reserva é um tipo de vinho tinto especial com graduação mínima de 11,1% e que deve ter um envelhecimento de, no mínimo de 5 anos, sendo 2 deles em barris de carvalho.

 

Foto Crédito: Divulgação Once Upon a Kitchen

Facebook - Clique para acessar Twitter - Clique para acessar YouTube - Clique para acessar E-mail - Clique para enviar