Urbano deixa EUA para transformar Governador Valadares

Urbano Santos, valadarense de coração, será prefeito da “Princezinha do Vale” para implantar um novo sistema político

Fernando Hessel - Miami, FL

25/01/2020

| Atualizado em

24/01/2020

3937

Urbano deixa EUA para transformar Governador Valadares

Urbano Santos - presidente do CCB nos EUA e o jornalista Fernando Hessel - CEO da agência América24h

 

Miami, FL - “Nós faremos o sentido contrário. Governador Valadares tem plenas condições de ser um verdadeiro Estados Unidos…”; estas são as palavras confiantes do valadarense de coração Urbano Santos. Trinta anos depois de viver nos Estados Unidos; Urbano está fazendo sem titubear o caminho de volta. Na bagagem, garante estar levando para Minas Gerais toda a experiência de ter sido um cidadão com dupla nacionalidade nos EUA e Brasil; onde é visto como um grande líder. Com toda esta “expertise” ele quer implantar a facilidade encontrada nos Estados Unidos no Vale do Rio Doce nos próximos anos.

Nascido em Itambacuri (MG), Urbano viveu durante dez anos em Governador Valadares (1978-88) e mudou-se para Massachusetts (1989); onde cheio de vontade alimentou o ideal de vencer. E venceu! Após ter trabalhado em subempregos como a maioria dos recém-chegados faz; ele abriu uma loja própria (1992) que vendia eletrônicos e móveis.

Como não tinha dinheiro para abrir a loja na rua, alugou uma sala no segundo andar de um prédio em Framingham. Certo dia, o então prefeito da cidade, John Stefanini, foi para uma reunião com algumas pessoas em uma sala bem em frente à loja do Urbano. Stefanini iniciou uma conversa e sugeriu que ele criasse uma associação para ajudar a comunidade brasileira. Assim nasceu a Bramas (Brazilian American Association).

“Aquilo foi um chamado de Deus”, garante Urbano. A partir daí, começou a fazer cursos de liderança, frequentar reuniões políticas e se destacou dentro da comunidade conectando líderes e mobilizando massas. “Em alguns anos chegamos atender mais de 10 mil pessoas”, comemora Urbano.

Na condição de líder comunitário consolidada, Urbano protagonizou uma ação ousada em 1996, contando com apoio do agora amigo prefeito John Stefanini; que também ocupou o cargo de deputado estadual.

“Entrei nos EUA pelo México com a minha esposa sendo o primeiro brasileiro a se entregar em um escritório do Departamento de Imigração. Havia boa intenção da minha parte. Informar o governo americano da minha presença no país naquele momento seria essa demonstração de idoneidade. Tanto Stefanini, como um padre, meu advogado e um representante da Panasonic depuseram ao meu favor na Corte de Imigração. Assim, obtive meu green card”, conta o empresário brasileiro.

Apesar de ter se tornado figura de destaque junto à comunidade brasileira em Massachusetts, o clima frio fez com que ele se mudasse com a família para a Flórida em 2003, onde trabalhou como corretor de imóveis e depois abriu a Urbano’s Furniture; que comercializa móveis. No conhecido Sunshine State criou a família e com sucesso se tornou bacharel em Business Administration com especialização em management e concentração em liderança. Agora com a decisão de ida ao Brasil, os filhos de Urbano ficarão na América, mas a esposa Gilca decidiu acompanhar o marido neste novo desafio. Ambos estão casados há 32 anos e não seria mais este novo desafio que separaria o casal.

 

VOCAÇÃO EM LIDERANÇA COMUNITÁRIA NOS EUA

E não é “que o ‘chamado’ a unir e organizar sociedades” se fez presente também na Flórida assim como Massachusetts? Muitos brasileiros que viviam na Flórida procuraram Urbano Santos em determinada época buscando ajuda. Estes pedidos de socorro era porque o então sheriff do Condado de Broward, Al Lamberti, ordenou aos policiais daquela região que encaminhassem à imigração os brasileiros que estivessem fora de status legal no país. Assim surgiu o Centro Comunitário Brasileiro (CCB), que hoje conta com um banco de dados de mais de dez mil nomes cadastrados que recebem suporte em diversas áreas.

WhatsApp Image 2020 01 24 at 6.22.53 PM 2

Embora filiado ao Partido Novo, Urbano fez campanha para o presidente Jair Bolsonaro nos EUA, mas disputará o pleito pelo “Patriotas”. O Partido Novo apresentará candidatos apenas em capitais e grandes cidades, e o “Aliança Pelo Brasil” só ficará pronto para as eleições de 2022; devido ao tempo de filiações necessárias para a formação do partido. O desejo do valadarense de coração é se tornar prefeito de Governador Valadares nas eleições municipais deste ano. O projeto dele consiste em formar as consolidar as “Town Meetings’ realizadas na região da Nova Inglaterra nos EUA, nos quais cidadãos comuns são convidados para determinar as prioridades administrativas.

A chapa encabeçada por Urbano já conta com um prefeito e 21 vereadores; e todos eles se comprometeram a trabalhar de forma voluntária retornando a remuneração funcional para as benfeitorias da cidade. Bem como durante a campanha, eles não utilizarão o fundo partidário, das coligações, nem ao famoso “toma-la-da-cá” comuns na política brasileira para viabilizar campanhas políticas.

Dentro desse sistema, os 300 membros voluntários representarão mil habitantes cada um. “São eles que determinarão as prioridades administrativas, seguindo o modelo das ‘Town Meetings’ praticadas aqui nos Estados Unidos. Aqui é o povo que governa e Valadares não será diferente. Temos tudo para ser uma região do primeiro mundo. É só não roubar e fazer valer definitivamente a voz da população.”, promete o pré-candidato.

Faz sentido. Afinal, Governador Valadares é a cidade brasileira mais americana do país.