DRONES NO COMBATE AO CONTRABANDO NA FRONTEIRA DOS EUA

A tecnologia substitui o uso de helicópteros e agrega mais precisão nos dados coletados durante os voos

THOMAS HESSEL | Washington, DC

08/02/2023

| Atualizado em

08/02/2023

364

DRONES NO COMBATE AO CONTRABANDO NA FRONTEIRA DOS EUA

WASHINGTON, DC - A agente-chefe da Patrulha do Vale do Rio Grande, Gloria Chavez, disse ao Congresso na terça-feira que os cartéis têm utilizado drones para ajudá-los a rastrear as posições dos oficiais da patrulha de fronteira em um esforço para aumentar o sucesso de suas operações de contrabando.

A Alfândega e Patrulha de Fronteira dos EUA no setor do Vale do Rio Grande (RGV), que se estende por cerca de 34.000 milhas quadradas, enfrentou "mais de 10.000 incursões de drones" e 25.000 "detecções" de drones em apenas um ano, de acordo com Chávez.

Chávez disse que a patrulha da fronteira fez "grandes progressos" no combate a essa ameaça. No entanto, os contrabandistas têm "financiamento ilimitado" para expandir suas operações com drones, acrescentou ela.

A realidade desta situação tornou-se aparente para muitos depois que 53 migrantes foram encontrados mortos dentro de um caminhão-trator escaldante perto da fronteira em San Antonio, que fazia parte de uma operação de contrabando que deu errado. Dois nativos do Texas foram finalmente indiciados pelo crime sob a acusação de conspiração para transportar estrangeiros ilegais.